You are currently viewing Dicas para escolher a empilhadeira

Dicas para escolher a empilhadeira

 

Tempo médio de leitura: 6 minutos – O que você verá neste artigo:

 

Final de ano chegando e as empresas, sobretudo as indústrias, já estão se preparando para os desafios de 2022. E a palavra de ordem, como sempre acontece nesses momentos é: diminuir custos e aperfeiçoar processos tornando-os mais ágeis.

E o que as empilhadeiras têm a ver com isso? A resposta é: TUDO!

Otimizar a circulação de matéria-prima, insumos e o transporte interno de produtos para que a logística seja mais ágil, eficiente e segura, com certeza irá contribuir para redução de tempo (custos) e para o aperfeiçoamento dos processos.

Isso sem contar que muitas empresas ainda estão em processo de verticalização dos estoques, o que também exige o trabalho das empilhadeiras.

E para ajudar você a escolher quais os equipamentos ideais para que você tenha realmente esse ganho em sua empresa, trazemos alguns pontos importantes na hora de escolher a empilhadeira certa.

  1. DEFINA AS PARTICULARIDADES DA SUA OPERAÇÃO

Antes de sair por aí escolhendo a empilhadeira é preciso primeiramente concentrar esforços para identificar todas as particularidades da sua operação para só depois passar pela fase seguinte, já que é com base neste levantamento que chegaremos ao equipamento ideal.

Portanto, identifique em sua empresa os seguintes pontos:

  • Qual a altura máxima do local onde será feita a operação?
  • Como é o piso onde o equipamento irá trabalhar?
  • Qual o peso e as dimensões médias da carga transportada?
  • Quais as medidas dos portões e portas de acesso?
  • Qual será o regime de trabalho do equipamento?
  • Qual é a largura dos corredores
  • Qual a altura média de elevação pretendida?
  • Como é o ambiente onde serão realizadas as operações, abertos ou fechados?
  • Há regulamentação em sua área sobre emissão de poluentes?

É com base nessas respostas que podemos passar para a etapa seguinte: definir qual o tipo de empilhadeira que vou precisar.

  1. EMPILHADEIRA ELÉTRICA OU À COMBUSTÃO?

 EMPILHADEIRAS ELÉTRICAS

Dependendo qual for sua operação, você não terá escolha e deverá optar por uma empilhadeira elétrica, já que elas não emitem gases poluentes e em algumas operações existem restrições legais para o uso de empilhadeiras à combustão.

Além de não emitirem poluentes, as empilhadeiras elétricas são mais versáteis e de fácil operação em locais estreitos – já temos equipamento com capacidade de até 8 mil quilos, com centro de carga de 900mm. Assim, em relação à capacidade, as empilhadeiras elétricas só ficam atrás dos equipamentos a diesel.

Um importante ponto a se observar é que o piso para operar com empilhadeiras elétricas precisa ser bem regular.

EMPILHADEIRAS À COMBUSTÃO: DIESEL OU GLP?

Se o local onde serão realizadas as operações com as empilhadeiras for fechado, mas com ventilação, você pode optar pelas empilhadeiras a GLP – principalmente se for com pisos irregulares, em que as elétricas não são tão eficientes.

Portanto, se forem operações em ambientes fechados com ventilação, sua melhor escolha será pela empilhadeira a GLP. Isso porque os equipamentos a diesel não podem ser utilizados nessas condições já que emitem uma grande quantidade de poluentes.

E isso vale também para estocagem de ingredientes ou derivados de produtos alimentícios – de acordo com a ISO TS 22002-1, por causa da grande quantidade de gases emitidos, as empilhadeiras movidas a diesel não podem operar nessas áreas, ficando sua escolha restrita às empilhadeiras a GLP, que emitem uma quantidade bem menor de gases.

Já se forem áreas externas, você pode optar pela empilhadeira a diesel, que geralmente tem maior capacidade de carga, comparadas às GLPs e às elétricas. Os equipamentos a diesel são mais robustos, têm motores mais fortes e suportam condições mais severas de trabalho, sobretudo em pisos muito irregulares.

Além do ambiente (fechado com ventilação ou aberto) uma questão a ser observada na hora de escolher entre uma empilhadeira a GLP ou a diesel é a disponibilidade do combustível. E neste caso, ponto para as empilhadeiras à GLP, que utilizam botijão de gás tipo P20 ou P20i de troca rápida, uma vez que o GLP é encontrado facilmente, emite menos gases poluentes, não precisa de grandes estoques e o mais importante: é muito mais fácil para ser estocado, tornando-se mais barato que o diesel. 

Veja na tabela abaixo algumas indicações quanto ao ambiente em que a empilhadeira irá ser operada

 

  1. EMPILHADEIRA NOVA OU USADA?

Definido o combustível, podemos agora pensar se é mais vantajoso comprar uma empilhadeira nova ou usada.

Essa dúvida surge ainda com maior frequência em momentos de inflação e taxa de juros em alta – afinal, muitas empresas precisam utilizar financiamentos para conseguir comprar o seu equipamento.

Será que comprar uma empilhadeira nova vale apenas? Confira esses 3 pontos para levar em consideração:

  • OPERAÇÕES PERSONALIZADAS: A necessidade de fazer com que as operações e processos sejam ágeis, enxutos e eficientes, impulsionou as fabricantes de empilhadeiras a desenvolverem cada vez mais soluções diferentes para se adequarem às demandas e às particularidades de cada operação – tanto que hoje em dia é possível até mesmo customizar a empilhadeira para que ela atenda perfeitamente suas necessidades e traga os resultados desejados.

Este é, portanto, um dos fatores que pesam na hora de optar por uma empilhadeira nova – já que encontrar um equipamento usado que seja ideal para suas operações é uma tarefa difícil. Pois no caso das empilhadeiras novas, você analisa as particularidades das operações, do ambiente onde elas serão realizadas e já poderá traçar o perfil ideal da empilhadeira, incluindo a marca, o modelo e as especificações técnicas, e fazer as adaptações necessárias antes mesmo de retirar o equipamento.

  • INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS: Outro fator importante na hora de fazer a escolha entre uma empilhadeira nova ou usada é a questão da vida útil dos componentes. Com os avanços tecnológicos acontecendo a uma velocidade sem procedentes, as empilhadeiras também passam por reavaliações e estão sempre vindo com novidades tecnológicas incorporadas – por isso, ao comprar um equipamento novo você estará levando para sua empresa uma tecnologia de ponta, mais moderna e eficiente – trazendo mais desempenho, durabilidade dos componentes e é claro, mais economia.
  • A CERTEZA (OU A INCERTEZA) DA PROCEDÊNCIA: Ao comprar um equipamento usado você acaba tendo que contar e confiar em uma avaliação aparente da empilhadeira e não saberá, com precisão, como foi o real uso do equipamento pelo proprietário (ou proprietários).

Como já dissemos, para economizar custos as empresas “espremem” as empilhadeiras para que elas possam dar o máximo de desempenho com o menor custo – e isso inclui, muitas vezes, ultrapassar os limites e deixar de realizar as manutenções preventivas necessárias. Ou seja, comprar uma empilhadeira usada é, portanto, sempre uma questão de sorte.

Já no caso das empilhadeiras novas você tem a certeza de que o equipamento estará em plenas condições de uso e com todas as garantias e potencialidade de maior vida útil pela frente.

PORTANTO: A ideia de comprar uma empilhadeira usada pode ser tentadora por conta do preço. Mas como vimos, encontrar um equipamento que atenda perfeitamente as particularidades da sua operação, que seja da marca desejada, que tenha as especificações técnicas ideais, que esteja com o preço adequado, que seja de boa procedência e acima de tudo em bom estado de uso, será uma tarefa um tanto quanto complexa.

  1. ESCOLHA DA MARCA E EMPRESA FORNECEDORA

empilhadeira-linde-h70-jmempilhadeirasQuanto à escolha da empresa fornecedora da empilhadeira, seja para locação ou para compra, a dica principal é: procure por uma empresa que tenha excelente reputação quanto ao serviço de pós-venda. Afinal, só quem fica dias com uma empilhadeira parada por falta de comprometimento da empresa fornecedora é que sabe o quanto essa decisão pode acarretar em prejuízos.

Já para escolher o modelo do equipamento, você deve ter como parâmetro de comparação critérios como autonomia, capacidade de carga, capacidade de elevação, consumo médio, capacidade residual, durabilidade, versatilidade para operar em corredores estreitos e disponibilidade de peças.

IMPORTANTE: perceba que em nenhum momento foi citado o fator preço de forma isolada – isso porque o valor da empilhadeira está ligado diretamente à questão do custo/benefício, que é o conjunto dos fatores acima. Utilizar o fator preço de forma isolada sem levar em conta todos os fatores mencionados é se arrepender poucos meses depois da compra, quando o equipamento parar inesperadamente, quando perceber o alto consumo de combustível, quando se dar conta do preço das peças, etc.

  1. COMPRAR OU LOCAR A EMPILHADEIRA

Você já escolheu o combustível, o modelo e a marca e já sabe qual será a empresa fornecedora. Agora vem a última questão: COMPRAR OU ALUGAR UMA EMPILHADEIRA?

A definição sobre locar ou adquirir uma empilhadeira deverá considerar diversos fatores, como por exemplo:

  • Taxa de utilização
  • Severidade da operação
  • Turnos de trabalho necessários
  • Necessidade de ter e/ou manter uma estrutura própria de manutenção dos equipamentos, etc.

VANTAGENS DA LOCAÇÃO

Como você sabe, há uma crescente procura por terceirização das frotas de carros e caminhões – e o mesmo tem acontecido com as empilhadeiras, já que ao colocar na balança os prós e contras da locação o empresário acaba percebendo que esta opção é, na maioria das vezes, mais vantajosa, tanto por questões financeiras, como por questões de produtividade.

Separamos pra você algumas das vantagens da locação de empilhadeiras. Confira:

  • VOCÊ FOCADO EM SEUS NEGÓCIOS: a era das terceirizações veio pra ficar – e prova disso é que as empresas modernas pararam de querer abraçar o mundo e estão focando exclusivamente no que chamamos de “core business”, ou seja, concentrando os esforços somente em seus núcleos de negócios. Por exemplo: uma empresa do setor alimentício não precisa investir tempo, esforço e pessoal para serem experts em empilhadeiras. Em vez disso, essa empresa concentra todos os seus recursos em ações e processos que agreguem de fato real valor ao núcleo do negócio. Ou seja, as empresas que atuam com locação de empilhadeiras têm muito mais expertise e condições técnicas de oferecer uma gestão operacional melhor e mais eficiente (afinal, esse é o core business delas). Isso vai garantir não apenas um alto rendimento e muito mais produtividade, como também mais economia.
  • ESTOQUE ZERO: Esta é sem dúvida uma das maiores vantagens da locação. Afinal, você não precisará manter um estoque de peças e componentes para reposições imediatas em casos de quebras– pois isso é de responsabilidade da empresa locatária.
  • DISPONIBILIDADE:  este é um dos pontos mais importantes e é um indicador de grande relevância para suas operações: o “índice de disponibilidade da empilhadeira”. Este índice indica, como o próprio nome diz, o percentual de tempo que a máquina realmente esteve disponível para operação. Ou seja, quanto mais paradas e quebras inesperadas, menor será esse índice – e é claro, maior será o seu prejuízo.  As empresas que prestam o serviço de locação de empilhadeiras têm muito mais condições técnicas de manter um alto índice de disponibilidade. No caso das empilhadeiras locadas pela JM Empilhadeiras, por exemplo, o índice de disponibilidade dos equipamentos é de 99% – valor que representa um significativo ganho de produtividade para as empresas que mantém contrato de locação com a JM.
  • CUSTO FIXO DETERMINADO: uma das grandes vantagens da locação de equipamentos é a previsibilidade de custos e despesas. Como os contratos preveem disponibilidade garantida, o locatário irá administrar sua operação de uma forma macro, sem a preocupação quanto a eventuais paradas para manutenções não previstas, nem a necessidade de manter, em seu quadro de colaboradores, equipes de técnicos ou áreas exclusivas para manutençõesA responsabilidade quanto ao bom funcionamento dos equipamentos, assim como a manutenção da disponibilidade destes é do locador!
  • ATUALIZAÇÃO CONSTANTE DE FROTA: nos contratos de locação, você tem a oportunidade de sempre estar com a frota mais atualizada e/ou com a disponibilidade garantida e necessária conforme as demandas das suas operações.
  • CUSTOS PREVISTOS DE MANUTENÇÕES: no contrato de locação já estará previsto o custo com as manutenções preventivas – e as corretivas, como vimos, é por conta da empresa que locou o equipamento. Dessa forma, a preocupação e as despesas decorrentes das manutenções, incluindo tanto os técnicos, como a troca de óleos, filtros, pneus, etc., ficará a cargo da empresa terceirizada.

 

PRA FECHAR!

Como vimos, a escolha da empilhadeira envolve uma série de variantes e tudo irá depender da particularidade da sua operação e dos seus negócios. Sugerimos a você que procure nosso time de especialistas e agende uma conversa para que você possa ter uma orientação precisa para fazer a melhor escolha. CLIQUE no botão abaixo e para contatar o nosso time. 

 

https://www.jmempilhadeiras.srv.br/site/jm-empilhadeiras-orcamento/