empilhadeiras-aluguel-still-linde-tecnica.jpg

A vez das mulheres!

As mulheres estão cada vez mais se interessando por profissões que eram, até pouco tempo, predominantemente ocupadas por homens. Um exemplo são as operações com empilhadeiras. Hoje há um movimento crescente de mulheres que fazem o curso e disputam uma vaga para a função.

E se antes alguém poderia duvidar da capacidade de as mulheres atuarem neste serviço, hoje este preconceito já ficou pra trás. Afinal, o tempo e a prática provaram que as mulheres não só fazem, como fazem muito bem feito, o trabalho de operação com empilhadeiras.

Tanto é assim, que não há distinção de sexo na hora da contratação desses profissionais. “Temos mais homens atuando como operador porque eles são a maioria que fazem o curso e se interessam por este cargo. Mas para nós contratantes, não há qualquer preferência no momento da escolha entre homem ou mulher”, explica Genival Martins, Gerente de Operações da JM.

 TÉCNICA COM MUITO ORGULHO

Depois de entrar nas operações, agora é a vez das mulheres voltarem os olhos para outra função: a de Técnicas de Manutenção. E no CAT de Lençóis Paulista quem abriu esse caminho foi a jovem Thais Oliveira Bitu.

Aos 26 anos de idade, Thais é a primeira mulher a integrar a equipe técnica da JM Empilhadeiras e vem se destacando pelo aprendizado rápido e  pela eficiência do trabalho.

Antes da JM Empilhadeiras, Thais atuava como mecânica industrial. “Fui contratada no meu primeiro emprego como assistente administrativo da oficina de uma empresa. Mas logo que vi o trabalho da equipe com os motores pensei – esta é a profissão que eu quero pra minha vida”, conta Thais.

Assim que surgiu uma oportunidade, Thais fez o curso de mecânica industrial no Senai e já passou a atuar na área. Aliás, a paixão pela mecânica motiva a jovem a buscar qualificação a todo instante. Ela está no quarto curso do Senai e já tem planos para o futuro: fazer uma faculdade de engenharia elétrica.

 DESAFIOS E SUPERAÇÃO

Estudar e trabalhar em um ambiente dominado por homens foi um desafio que Thais tirou de letra. “Na minha sala eu era a única mulher. É claro que no começo havia certo receio da parte dos meninos, eles não sabiam como lidar com uma mulher no meio deles. Mas isso foi só no começo mesmo. Tanto nos cursos como aqui na JM, o relacionamento é excelente e com muito respeito. Meus colegas de trabalham me ajudam muito e só pegam no meu pé por causa do meu tamanho (risos)”, brinca Thais.

Alegre e sempre animada, Thais é um exemplo de determinação e de coragem. Superou os desafios e seguiu firme em seus propósitos para chegar onde queria. E com todo esse entusiasmo e paixão pela mecânica, este é só o começo de uma carreira de muito sucesso.

 

Boa sorte, parabéns e que mais mulheres sigam seu exemplo e venham fazer parte da nossa equipe!